terça-feira, 16 de dezembro de 2014

# aqua vitae



Bebe-se em excesso,

a esmo, em ermos espaços, esgoelando-se em cada gole entupido 
 
de angústia.
 
 
Bebe-se aflito,

alhures, ausente, afogando-se em cada gole atulhado 
 
de dor.
 
 
Bebe-se delírios,

domingo, desgostos, descabelando-se em cada gole desaforado 
 
de lágrimas.
 
 
Bebe-se ludicamente,

longe, lancinantemente, ludibriando-se em cada gole letárgico
 
de tristeza.
 
 
Bebe-se trôpego,

tarde, tenso, tentando-se em cada gole talhado
 
de melancolia.
 
 
Bebe-se um rio de dezembro.