terça-feira, 6 de janeiro de 2015

# arbeit macht frei


 
Entrou ali com as vestes listradas de quem já saiu 
 
Para lá ficar com o pijama de alguém que de lá nunca saíra.
 
 
E nesta faina lúgubre
dissolvia-se sob o turvo formol das manhãs eternas.
 
 
E nesta labuta bruta
esvaía-se pelo curvo funil das tardes soturnas.
 
 
E neste lavor amargo
mirava-se no bufo fuzil dos dias noturnos.
 
 
Saiu dali com a memória de quem jamais esteve 
 
Para lá ser lembrado como alguém que lá nunca estivera.