terça-feira, 6 de janeiro de 2015

# lugares

 
 
Retorno e volto ao eco vazio deste outro lugar.
 
 
Nos seus trilhos movediços, sobressalto peregrino pelo caminho áspero do meu vagar.
 
 
Nas suas esquinas baldias, descaminho sozinho pelo rumo trôpego do meu olhar.
 
 
No seu chão infausto, sucumbo mofino pelo destino pândego do meu penar.
 
 
Sem retorno e volta à toada madura do meu lugar.