quarta-feira, 4 de março de 2015

# encaixotado

 
 
Não caibo
no meu desgosto
que sabe a fel.
 
Desabo
no meu agosto
em que chove sal.
 
Não trago
no meu posto
o que chamam sol.
 
Enfado
no meu encosto
que afunda a nau.
 
Não agrado
meu rosto
que queima em cal.
 
Atônito,
monossílabo-me.